Sobre/About

Fluxograma Funarte

 

 

 

1. O ATELIÊ ABERTO

2. BREVE HISTÓRICO

3. COORDENAÇÃO

4. LINKS

 

1. O ATELIÊ ABERTO

Fundado em 1997, em Campinas (São Paulo), o Ateliê Aberto é um organismo que investiga, idealiza e fomenta novos processos de gestão e criação em cultura contemporânea. Este laboratório permanente de processos colaborativos e de convívio é estruturado em três frentes coexistentes que se relacionam entre si: espaço cultural, criação de projetos e prestação de serviços.

Para se relacionar com o seu entorno, o Ateliê propõe residências, ações, exposições, mostras e debates ampliando as possibilidades de criação e pesquisa dentro do circuito da arte contemporânea. Com o objetivo de desenvolver essas relações e formar público, o espaço se tornou um articulador de ideias e experiências, promovendo reflexão social, cultural e política, trazendo à tona novas possibilidades de compreender nosso contexto.

Nessa busca constante, o Ateliê Aberto expande o espaço físico de sua sede e os espaços expositivos convencionais, rompendo também o distanciamento entre diferentes áreas do conhecimento e aproximando o público  dos artistas.

O Ateliê Aberto, espaço de resistência, é coordenado por Samantha Moreira, e equipe composta por profissionais de diferentes áreas de atuação.

_______________

Founded in 1997, in Campinas ( São Paulo ) , Ateliê Aberto is an organism that investigates, promotes and idealizes new processes for management and creation in contemporary culture. This permanent lab of collaborative processes and interaction is structured into three coexisting fronts that are related to each other : cultural equipment, project development and provision of services related to art management.

To reduce the distances with its surrounding, Ateliê Aberto proposes residences, workshops, actions, exhibitions and debates, expanding the possibilities for creation and research in the contemporary art circuit. In order to develop these relations and work in the consolidation of a public for art,  Ateliê Aberto has become a planner of ideas and experiences, promoting social, cultural and political reflection, highlighting new possibilities for understanding our context.

In this ongoing quest, Ateliê Aberto expands its own physical space and conventional exhibition spaces, breaking the gap between different areas of knowledge, approaching the public and the artists.

Ateliê Aberto, a space of resistance, is coordinated by Samantha Moreira, and has a team of professionals from different areas.

2. BREVE HISTÓRICO

O Ateliê Aberto iniciou suas atividades em uma antiga casa na Vila Industrial (um dos bairros mais antigos de Campinas), inicialmente como um coletivo dos artistas Samantha Moreira e Reginaldo Pereira. Nesse espaço foram iniciadas as atividades como Conversa Aberta e o projeto Mezanino, que recebia artistas para intervenções e interações abertas ao público.

Em 2002, muda-se para o bairro Cambuí com a coordenação de Samantha Moreira e Fábio Luchiari, passando por uma reestruturação das ações de trabalho. Neste ano, torna-se um espaço com cronograma permanente de exposições e prestador de serviços em projetos culturais.

Ao longo dos anos, existiram várias participações diretas de artistas juntamente na coordenação como: Érika Pozzeti, Guilherme Fogagnoli, Hermes Renato Hildebram e Sylvia Furegatti.

Em 2010, muda-se novamante de local, permanecendo no Cambuí, mas agora com sede própria, espaço ampliado e juridicamente uma empresa privada, com sociedade entre Maira Endo e Samantha Moreira. A partir de setembro de 2012, Henrique Lukas, anteriormente o produtor do espaço, integra a sociedade. São agora três cabeças pensantes que coordenam todas as frentes do Ateliê Aberto.

No final de 2015 , o Ateliê Aberto deixa de ser um espaço físico  fixo, passando a desenvolver projetos em novas frentes de ação e diferentes localidades, no Brasil e no exterior.

Desde 2015, atua em parceria permanente com Chão SLZ, espaço intencional sediado em São Luiz, no Maranhão.

Em 2017 0 Ateliê Aberto passa a ser coordenado por Samantha Moreira e Thiago Martins de Melo.

Para visualizar todas as atividades e artistas que fazem parte da história do Ateliê Aberto, acesse o Arquivo.

3. COORDENAÇÃO

SAMANTHA MOREIRA
samantha@atelieaberto.art.br

Formada em Artes Plásticas pela PUC-Campinas (bacharelado e licenciatura1990/93),com especialização em Escultura Contemporânea e História da Arte Contemporânea pelo Institute Lorenzo de’Medici, Firenze, Itália(1995).

Idealiza e coordena as Calouradas Unificadas PUC e UNICAMP, ’Se a gente não se Raoni a gente se Sting’ e ‘Ousar outra vez’, com shows de Hermeto Pascoal e Orquestra Sinfônica de Campinas, Jorge Mauthner e Jards Macalé, Cidade Negra, Ira!, Jorge Benjor, entre outros.De 1996 a 1998 é Orientadora Cultural no Itaú Cultural Campinas.

Fundadora do Ateliê Aberto em 1997, desde então coordenando, idealizando e produzindo os projetos do espaço.
Atua em diferentes frentes em projetos como: ‘Frestas – Trienal de Artes’- SESC Sorocaba (artista convidada e co-curadora do projeto pedagógico), ‘diagnósticos para indie.GESTÃO – residência de espaços autônomos’ — Edital Rede Nacional da Funarte 2013 (pesquisa e coordenação), ‘Poema aos homens do nosso tempo’ – Edital Rede Nacional Funarte 2012 (co-curadora e produção), ‘Comestível’ – ProAc 2013/ Espaços Independentes (idealização e coordenação), ‘Daquilo que me Habita’ e ‘DF | Depois das Fronteiras – experiências sonoras e visuais no Planalto’ – ambos no Centro Cultural Banco do Brasil Brasília (idealizadora, co-curadora e coordenação), ‘Há Sempre um copo de mar para um homem navegar’ – itinerância da 29° Bienal de São Paulo24  (produção) e ‘Instante – Experiência / Acontecimento’ (co-curadora  e produção) – ambos no SESC Campinas, ’79>09 > 30 anos de artes visuais > Campinas > Ribeirão Preto’ – MARP Ribeirão Preto e MAC Campinas (idealização, curadoria e coordenação), ‘VIP – very important people’ (artista convidada) e ‘Afinidades Eletivas’ (assistente de curadoria e coordenação de produção) – CPFL Cultura Campinas, ‘BR500′ – Oficinas Culturais Oswald de Andrade, MAC Americana, Festival de Arte de Porto Alegre, Porto de Santos e MAC Campinas (idealização, curadoria e coordenação), ‘Seja Lá Onde For’ – MAC Americana (curadoria e montagem), ‘AR LIVRE – paisagens audiovisuais’ – Parque Ecológico Campinas (idealização, curadoria e coordenação), ‘I Semana Fernando Furlaneto’ (idealização, curadoria e coordenação) e ‘A Casa Onírica’ (produção), ambos em São João da  Boa Vista.
Integra a comissão da 5a edição do Prêmio CNI- SESI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas, foi júri de seleção no Programa de Exposições do MARP e do 24 Mostra da Juventude do SESC Ribeirão Preto.
Como artista,realiza exposições individuais como: ‘Temporada de Projetos 2002′- Paço das Artes, ‘volume1′ – MAC Campinas, ‘Tempopermetendo – Padova Itália. Algumas exposições coletivas: ’32°Panorama da Arte Brasileira’ – MAM São Paulo,’Rumos Visuais 2007’ – Itaú Cultural, ‘Folha de Viagem’- MAC USP, ‘Nefelibatas’ – MAM São Paulo,’Por um Fio’- Paço das Artes e Espaço Cultural CPFL – Campinas, ‘Latinidades / ZonaFranca’ –  SESC SP, ‘Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte’ – Museu da Pampulha, ‘II Prêmio Gunther’ – MAC Ibirapuera SP, ‘Fluxus – arte, saúde e informação’ – intervenções e ações no Mercado Municipal  e Praça Bento Quirino, Campinas.
De 2004 a 2008 integra o Mo’Ma AV, projeto audiovisual.Residentes do Clube Informal criaram o projeto HyperJazz e Bailen Putos!, Apresentações na Virada Cultural Campinas, no Clube Kraft, RES e em aberturas de shows de artistas como Otto, Jorge Benjor, Los Hermanos, Edgar Scandurra, Mix Hell, No Porn, entre outros. Em 2008 desenvolvem o Quebrando Rocha, performance audiovisual construída a partir de fragmentos de filmes de Glauber Rocha, com apresentações em Campinas, São Paulo e Barcelona.

De 2005 a 2009 é Gerente de Desenvolvimento e Educação na Empresa Municipal de Desenvolvimento  de Campinas,responsável pela gestão de projetos voltados a  Mobilidade Urbana a partir de conceitos de arte, cultura e cidadânia. De 2009 a 2011 é Diretora de Desenvolvimento Institucional da mesma empresa, responsável pelas áreas de Comunicação e Sustentabilidade, Educação e Cidadania, Tecnologia da Informação e Recursos Humanos.

4. LINKS

ATELIÊ ABERTO
www.atelieaberto.art.br
www.facebook.com/atelieaberto
www.facebook.com/pages/Ateliê-Aberto-Produções-Contemporâneas

CANAIS DE VÍDEO
www.youtube.com/AtelieAberto
www.vimeo.com/atelieaberto
Ou acesse Vídeos

GALERIA DE IMAGENS
www.flickr.com/photos/atelieaberto
Ou acesse Galeria

 

PROJETOS INTERNOS

Código Aberto (Patrocínio Petrobras e Governo Federal / março de 2014 – março de 2015)
www.facebook.com/abrindocodigos

Poemas aos homens do nosso tempo (Funarte – Rede Nacional /2013)
www.facebook.com/poemaaoshomensdonossotempo

Comestível (PROAC / 2013)
www.facebook.com/Comestivel

PROJETOS EXTERNOS

Daquilo que me Habita (CCBB Brasília / 2012)
www.daquiloquemehabita.art.br
www.facebook.com/daquiloquemehabita

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

Cidade Cara a Cara (PROAC / 2011)
www.facebook.com/A-CIDADE-DE-CARA-A-CARA-Agostinho-Gomes

Projeto 79_09 – 30 anos de artes visuais em Campinas e Ribeirão Preto (EPTV / 2009)
www.eptv.com/7909