grecu_coagulate

AVer | mostra audiovisual

08/08/2012

GaleriaARCO-ÍRIS | Gisela Motta e Leandro Lima
RUA [ruídos urbanos amplificados]Um Grande Livro | Marilá Dardot
Performance ao vivo –  Molotov Frames – A_Factory Transmídias
Som abertura: Jurandy Valença
Curadoria e produçãoAteliê Aberto

*Imagem retirada do filme Coagulate de Mihaii Grecu

 

O Ateliê Aberto apresenta, entre os dias 10 de agosto de 18 de setembro, a mostra AVer, com participação de Marilá Dardot, da dupla de artistas visuais Gisela Motta e Leandro Lima e do grupo A_factory, que fará uma performance na noite de abertura. O artista Jurandy Valença será o responsável pelo som da festa, com um set feito especialmente para o evento. Ainda dentro da programação, haverá 3 Mostras de Vídeo (Experimental, Video-arte e de Artistas de Campinas e região). O projeto é financiado pelo Fundo de Investimentos Culturais de Campinas (FICC).

A artista Marilá Dardot ocupará a fachada do Ateliê Aberto com seu trabalho intitulado Um Grande Livro. Simulando os marcadores de livros que a artista utiliza para compor seus arquivos de trabalho, lâminas coloridas serão inseridas na fachada, transformando-a em um imenso livro imaginário participou de exposições coletivas como a 27e a 29a Bienal de São Paulo (2006-2010), Os dez primeiros anos (Instituto Tomie Ohtake, 2011), Panorama de Arte Brasileira (MAM-SP, 2005 e 2007). Sua mais recente exposição individual foi Novas Pinturas (Galeria Vermelho, 2012).

Gisela Motta e Leandro Lima apresentam dois trabalhos que ficarão expostos na galeria. ARCO-ÍRIS baseia-se em um fenômeno designado “persistência da visão”, exigindo um exercício de percepção do observador.  A instalação forma um arco composto por luzes de cores primárias (vermelho, verde e azul) cadenciadas numa medida capaz de formar as 7 cores visíveis dos arco-íris. Esse arco de luz não possui uma fonte fixa, mas é gerado pelo movimento circular de um emissor intermitente. O deslocamento em velocidade dessa fonte cria, através de persistência da luz na retina do observador, um arco suspenso no espaço.

O grupo de live art A_factory surgiu em 2009 a partir de encontros de artistas de diferentes áreas, que experimentavam processos híbridos nas artes, utilizando-se de diversas linguagens, meios e tecnologicos. No projeto AVer, eles se apresentam na abertura, dia 10 de agosto, com o trabalho MOLOTOV FRAME, uma trilogia eletrônica, composta pelos lives Glauber Machine, Kynemas Fluxuz, Poez Pix. Um repertório inédito que o grupo A_factory leva ao público como resultado de seus dois anos de trabalho formando uma zona live, um ensemble explosivo que dispara poéticas híbridas e arrisca o limite entre o acabado em o feito ao vivo.
Integrantes: Pedro Rocha, Flávio Lima e Paloma Kiss.

As sessões de vídeo são divididas em três eixos temáticos e ocorrem no CineCaverninha (Ateliê Aberto).

- 30.08 | 16h – 22h

Princesa D’Oeste | Mostra Regional de Curtas-Metragens – curadoria de Mariana Maurer

“A proposta é que as pessoas da região possam se ver na tela, pois as produções têm como locação Campinas ou cidades do entorno, os elencos e equipes são compostos por pessoas da região e algumas obras exploram figuras importantes da nossa história. Ver, ouvir e se ver nas telas é algo que move e seduz muitas pessoas a vivenciarem a experiência do cinema.”

Mariana Maurer
[Mostra Curta Audiovisual de Campinas] + Poltrona Filmes

SESSÃO 1_reflexões | 16h | 83’

Carlito Maia | doc | 11’ | 2011
Carlos Lopes | carobelopes@hotmail.com
Por uma segunda chance 
| ficção | 16’ | 2011
Roberto Giglio | rbgiglio@hotmail.com
Desconhecido| doc | 20’ | 2006
André La Salvia, Gustavo D’Agostino e Camila Toto | salviala@gmail.com
Alentecer| ficção | 6’56” | 2011
Santo Veiga | santoveiga@yahoo.com.br
E Agora, Elena?| ficção | 14’ | 2011
Videobase Filmes | deoveki@videobase.com.br
Todos nós somos um | ficção | 15’ | 2011
Elaine de Queiroz | heloisafn@hotmail.com

SESSÃO 2relacionamentos | 17h30 | 80’

Simplesmente Hilda| doc | 16’45” | 2007
Ricardo Picchi | Ricardo@nadaaudiovisual.com.br
Voltei para buscar os bolinhos  | ficção |15’ |2007
Alessandra Brum e Sérgio Puccini | alesbrum@yahoo.com.br
Outra cidade | doc | 16’ | 2009
Coraci Ruiz | coraci@lavoratoriocisco.org
Argentino | ficção | 14’ | 2011
Diego da Costa | diego.rila@gmail.com
Escola de Bambu | doc | 15’ | 2011
Vinicius Zanotti | vinicius.zanotti@gmail.com
Brincando de gente grande | ficção | 3’ | 2003
Célia Harumi e Alessandra Brum | miruharu@gmail.com

SESSÃO 3_realidades | 19h | 74’

Eles não vão a Daslu | doc | 19’46” | 2007
Vinícius Zanotti | vinicius.zanotti@gmail.com
Business as usual | ficção | 3’25” | 2005
Edilson Silva e Ruth Almeida | ruthbca@gmail.com
Onde moram os anjos | doc fic. | 14’10” | 2011
Otavio Paranhos | mauriciomariachis@gmail.com
Implacável | ficção | 12’35” | 2007
Pedro Struchi | contato@filmesdeabril.com.br
ESPETA-CU-LAR | animação | 10’ | 2010
Carlos Rafael Gonçales | velum_@hotmail.com
Marcha da liberdade | doc | 7’ | 2011
Fabio Burnier | fabioburnier@hotmail.com
Uma foto | ficção | 7’30” | 2008
Mateus Loner | ousiavazia@gmail.com
Ferida | animação | 1’30” | 2009
Tatiana Ribeiro Nogueira | lalatati@gmail.com

SESSÃO 4artes | 20h30 | 73’
Bate papo após o último filme com os realizadores.

Henrique de Oliveira Jr, memórias em um celuloide| doc | 14’ |2010
Marcos Craveiro |  mcp@dglnet.com.br
32 pequenas coisas brancas | animação | 2’29” | 2004
Flávia Recabarren | harumi@editacuja.com.br
Spectaculum | ficção | 15’ | 2009
Juliano Luccas | julianoluccas@gmail.com
Human | ani | 58” | 2011
João Solimeo | jsolimeo@ig.com.br
Tiro pela culatra | doc | 20’ |2010
Laboratório Cisco | www.laboratoriocisco.org/
Ela, Vanessa | ficção | 14’ |2010
Marcos Zuin | mzuin@uol.com.br
3×4 | ficção | 6’ | 2010
Caue Nunes | cauenunes@yahoo.com.br

- 05.09 | 16h – 22h

iMAGÉTICA | Mostra experimental de video – curadoria de Henrique Lukas 

“Diversos termos surgiram na história para classificar as nuances do audiovisual que fogem do estigma documentário/ficção, numa tentativa de convergir essas linhas de fuga dentro de um gênero, o experimental. Independentemente de classificação, estes vídeos movidos pela potência da imagem experimentam um sentido audiovisual primário, anterior a qualquer determinismo de linguagem. Partindo do conceito de uma experimentação expandida, seja em processo, linguagem ou no próprio conteúdo, foram selecionados trabalhos para serem vistos – e sentidos – pelo corpo, quebrando com o apelo linear, racional e realista que dita a imagem em movimento. Tendo como ponto de partida o audiovisual como processo de subjetivação e criação de suas poéticas, já de início somos convidados a abandonar antigas verdades e construir novos sentidos. Entre trabalhos mais e menos cinematográficos, é numa sala escura que podemos vivenciar uma arqueologia do presente através das imagens projetadas – superfície onde nada está econdido, mas nem tudo é visível. Caverna-mito onde as mentiras essenciais se tornam verdades, sendo que, a única condição para experienciar suas imagens, é a suspensão da descrença. A vida é sonho.”

Henrique Lukas
[Ateliê Aberto]

SESSÃO 1_ paisagem-superfície | 16h | 50’

Muro | brasil | cor/pb | 2008 | 17’52”
Tião
Coagulate | frança | cor | 2008 | 05’56”
Mihai Grecu
Centipede sun | frança | cor | 2010 | 10’30”
Mihai Grecu
What do you think of me? | brasil/finlândia| pb | 16’ | 2009
Kika Nicolela

SESSÃO 2_ persona | 17h30 | 42’

Multicorridos | espanha | cor | 2005 | 2’28”
Isabel Caccia
Multifilamentos en amarillo | argentina | cor | 2008 | 3’22”
Isabel Caccia
Cancan recorrido | argentina | cor | 2005 | 6’28”
Isabel Caccia
Trópico de Capricórnio | brasil | cor | 30’ | 2005
Kika Nicolela

SESSÃO 3_fluxos | 18h30 | 91’

Do outro lado do rio | brasil | cor | 2004 | 91′
Lucas Bambozzi

SESSÃO 4_ vida-sonho | 20h30 | 83’

Pan-Cinema Permanente | brasil | cor | 2008 | 83′
Carlos Nader

- 13.09 | 16h – 22h

DEVIR | Mostra de vídeo-arte – curadoria de Natasha Marzliak

“Selecionamos alguns trabalhos bastante expressivos no que se refere às reflexões sobre o vídeo cuja estética é contaminada por outras linguagens, como a do cinema, da performance, da dança e da poesia. Os trabalhos escolhidos, produzidos desde a década de 1990 até os dias atuais, expandem as possibilidades de uso do vídeo através da micropolítica, ou seja, manifestam-se de maneira subjetiva. Com poéticas dessemelhantes, são vídeos que trilham processos que têm como ponto de partida temas pessoais: o indivíduo e a vida cotidiana. Situam-se nos trânsitos dos aspectos da vida pública e privada e entre a realidade e a ficção. Ao abrirem-se a novas possibilidades de uso da linguagem, alimentam nossos pensamentos por suas frestas. Com construções experimentais de narrativa, exploram a não-linearidade e subvertem os modos de captação de imagens, montagem e edição. Os “entres” de suas imagens provocam deslocamentos perceptivos-temporais no público-visitante, que expande sua maneira de enxergar a obra e o mundo”.

Natasha Marzliak 
[pesquisadora e vídeo-artista]

SESSÃO 1paisagens poéticas | 16h ou 19h | 6’
[ paisagem ] [ pensamento ] | 2012 | 2’21”
Paula Almozara
plein vent | 2012 | 1’39”
Paula Almozara
FLX | R | 2012 | 1’28”
Paula Almozara

SESSÃO 2corpo-afeto | 16h30 ou 19h30 | 90’
Desenho Corpo | 2001 | 51’
Lia Chaia
Carlos Nader | 1997 | 16’46”
Carlos Nader
Gio-gio e Jaq-lôca em: Uma aurora sexual | 2012 | 25’
Natasha Marzliak
Eu não posso imaginar | 1999-2000 | 21’
Lucas Bambozzi

Mostras no Cine Caverninha | coordenação geral Henrique Lukas

Abertura | 10.08.12 | 20h – 24h
Som | Jura7 [Jurandy Valença]
Visitação | 13.08 – 18.09 | seg – sex | 14h – 18h ou com agendamento

Projeto patrocinado pelo Fundo de Incentivo a Cultura de Campinas (FICC 2011)

Realização

                          

 

Tags:, , ,


Deixe um comentário